GRUPOS DE TRABALHO

GT1: Governança Multicêntrica da Segurança

Este GT visa reunir estudos teóricos ou empíricos que analisam a pluralidade de atores – estatais e não-estatais, nacionais e transnacionais, formais e informais, legais e ilegais, territoriais e virtuais – que proveem serviços de segurança nas sociedades contemporâneas. O objetivo é discutir os padrões de governança multicêntrica da segurança presentes no interior dos Estados territoriais e nos espaços virtuais. São bem-vindas análises sobre (i) as causas dos processos de privatização e pluralização dos serviços de segurança; (ii) os projetos, mentalidades, tecnologias, recursos e estruturas institucionais que conformam a atuação dos provedores de segurança; (iii) as consequências da atuação desses provedores sobre a criminalidade, a sensação de segurança, os direitos humanos e a democracia; e (iv) a legitimidade e o controle sobre suas atividades.

Sessão 1: 13 de junho, sala 102 do CLCH, das 08hs30min às 10hs
Coordenador: Prof. Dr. Cleber da Silva Lopes (UEL)
Debatedor: Prof. Dr. Eduardo Paes-Machado (UFBA)

Violence and control: The Detecta surveillance system in São Paulo and the role of private vigilantism in the city’s security practices (baixar)
Alcides Eduardo Dos Reis Peron (USP) e Marcos César Alvarez (USP)

Câmera contra câmera: como polícias e sociedade produzem imagens e reforçam assimetrias na cultura de vigilância (baixar)
Gabriel Cunha Vituri (UNICAMP)

A Monitoração Eletrônica de Pessoas: do Panóptico Benthamiano à Tecnologia Disciplinar na Sociedade de Controle – um marco teórico híbrido em busca de campo (baixar)
Welliton Caixeta Maciel (UnB e UniProjeção)

Segurança privada: Tecnologias e Micropolíticas das Relações (baixar)
Paola Daniela Argentin (UNICAMP) e Susana Soares Branco Durão (UNICAMP)

Sessão 2: 13 de junho, sala 102 do CLCH, das 10hs30min às 12hs
Coordenador: Prof. Dr. Eduardo Paes-Machado (UFBA)
Debatedor: Prof. Dr. Cleber da Silva Lopes (UEL)

A privatização da segurança no Brasil e no Rio de Janeiro: Tamanho, evolução e precarização da segurança privada (baixar)
Robson Rodrigues (UERJ), Eduardo Ribeiro (UERJ) e Ignacio Cano (UERJ).

Mercados em transformação: valores, arranjos, atores e legitimação da segurança no Brasil. (baixar)
Alejandro Rafael Maldonado Fermin (UFRGS)

Bolhas de segurança: Práticas de segurança privada em um shopping de São Paulo (baixar)
Carolina Fischmann (USP) e Susana Soares Branco Durão (UNICAMP)

Micro empreendedorismo: a força do trabalho na segurança privada (baixar)
David Rodrigues Menezes (UNICAMP) e Susana Soares Branco Durão (UNICAMP)

GT2: Atores não-estatais e conflitos contemporâneos

As transformações decorrentes do processo de globalização têm gerado consequências nos conflitos contemporâneos. A formação de redes transnacionais de atores estatais e não-estatais modificou a forma como a (in)segurança impacta espaços e populações. Um conjunto complexo de atores – polícias, forças armadas, empresas militares e de segurança privada, milícias, grupos terroristas, grupos de crime organizado, etc – atua hoje como fornecedor de segurança para uns e geradores de insegurança para outros.  Outros atores não-estatais como ONGs e corporações também integram o sistema de atores participantes dos processos conflituosos. Este GT busca explorar as lógicas políticas e econômicas que perpassam os conflitos contemporâneos e a participação dos atores estatais e não estatais nesses processos. São bem-vindas análises dedicadas ao estudo da violência organizada em suas múltiplas dimensões, incluindo atores e processos de ocupação e intervenção internacional, peacekeeping e peacebuilding; a difusão internacional de tecnologias e práticas militares e de policiamento, incluindo reformas no setor de segurança e os repertórios transnacionais da guerra às drogas e do contraterrorismo; os processos de privatização e terceirização de funções militares; e estudos sobre crime organizado transnacional, os fluxos transnacionais de ilícitos e suas repercussões.

Sessão 1: 13 de junho, sala 102 do CLCH, das 16 às 17:30
Coordenador: Prof. Dr. Tomaz Paoliello (PUC-SP)
Debatedor: Prof. Dr. Eduardo Paes-Machado (UFBA) e Prof. Dr. Tomaz Paoliello (PUC-SP)

Compondo ideais de risco: os mercados de cibersegurança e a produção da (in)segurança cibernética (baixar)
Luísa Cruz Lobato (PUC-RJ)

Policiamento em rede: um levantamento das instituições e atores que atuam na segurança da internet no Brasil (baixar)
Marcelo da Luz Batalha (UNICAMP)

Empresas privadas de (in)segurança no México: policiamento, controle e gestão dos espaços urbanos (baixar)
Leandro Fernandes Sampaio Santos (PPG – SAN TIAGO DANTAS)

O legado dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos na governança da segurança no Rio de Janeiro (baixar)
Lucas Damasceno Pereira (USP)

GT3: Teoria e Prática na Segurança Privada

A área de segurança privada orienta-se primordialmente por uma mentalidade preventiva que funciona por meio do gerenciamento de riscos. Essa mentalidade encontra fundamento em teorias sociais como a Escolha Racional e teorias criminológicas como a Prevenção Situacional do Crime e a Teoria das Atividades de Rotina. Essas teorias orientam muitas das práticas implementadas pela indústria da segurança privada e pelo setor de segurança corporativa. O objetivo deste GT é reunir acadêmicos, gestores e operadores da área de segurança privada para discutir questões teóricas e práticas associadas à prevenção do crime. Pretende-se estimular o diálogo entre a academia, a indústria da segurança privada e o setor de segurança corporativa de modo a contribuir para a construção e difusão de boas práticas de prevenção do crime.

Sessão 1: 14 de junho, sala 102 do CLCH, das 10hs às 12hs
Coordenadores: Marcy José de Campos Verde (ABSEG); Tatiana P. C. M. Diniz (ABSEG)
Debatedores: Marcy José de Campos Verde (ABSEG); Tatiana P. C. M. Diniz (ABSEG) e Profa. Dra. Susana Durão (Unicamp);

Prestação de Serviços em Segurança Empresarial Estudo de Caso da Aplicação do SLM (Service Level Management) num Grupo Petroquímica (baixar)
Fernando Só e Silva (MSc)

Vigilância Comunitária em Londrina: um estudo sobre a implantação e as características do programa Vizinho Solidário (baixar)
Fabrício Silva Lima (UEL)

Programa ABESE – São Paulo Inteligente – Pessoas e Tecnologias Conectadas (baixar)
Josué Correia Paes (ABESE), Rita Peres (USP), Nelson Júnior (ABESE)

Perspectivas teóricas da literatura internacional nos estudos sobre a segurança privada no Brasil (baixar)
Gabriel Patriarca (UEL)

GT4: Violência, Criminalidade e Segurança Pública

A América Latina figura como um dos lugares mais violentos do mundo. A persistência da violência na região e as respostas estatais a esse fenômeno têm sido objeto de discussões conceituais e empíricas variadas no âmbito de subáreas disciplinares como sociologia da violência, estudos sobre conflitualidade, criminologia, penologia, segurança pública, segurança cidadã e outras mais. Este GT receberá trabalhos de investigação teórica ou empírica oriundos dessas e outras subáreas que tenham no centro de suas análises o problema da violência e das respostas estatais ao fenômeno na América Latina. São bem-vindos trabalhos sobre processos de criminalização, crimes contra a vida, crimes patrimoniais, crime organizado, políticas públicas de segurança, polícias, justiça criminal, justiça juvenil, prisões e outros mais associados às respostas do Estado ao problema da violência

Sessão 1: 14 de junho, sala 102 do CLCH, das 14hs às 15hs30min
Coordenador: Prof. Dr. Rivail Rolim (UEL)
Debatedor: Prof. Dr. Rafael Rocha (UFU e CRISP)

Redes que matam: análise de redes sociais para o estudo de homicídios (baixar)
Anderson Alexandre Ferreira (UEL) e Cleber da Silva Lopes (UEL)

Redes de proteção no mercado ilegal de drogas sintéticas: a confiança enquanto mecanismo garantidor de segurança (baixar)
Bárbara Sofia Félix Duarte (UFPE)

A Eficiência Do Gasto Público Em Segurança: Um Estudo Comparativo Dos Estados Brasileiros No Período De 2004 A 2013 (baixar)
Fabiano Ernesto Campaner (UEL)

O Desenvolvimento da Analise Criminal como Ferramenta Operacional para o Planejamento do Policiamento Ostensivo: Experiência da Cidade de Maringá/PR (baixar)
Bruna Galli Silva (UEM e PM-PR)

Sessão 2: 14 de junho, sala 102 do CLCH, das 16hs às 17hs30min
Coordenador: Prof. Dr. Rafael Rocha (UFU e CRISP)
Debatedor: Prof. Dr. Rivail Rolim (UEL)

#SomosTodosPF: Um estudo exploratório sobre as publicações da Polícia Federal no Facebook (baixar)
Carla Campos Avanzi (UEL)

Quando a polícia sai de cena: revisão exploratória sobre as greves policiais (baixar)
Herbert Bachett (UEL)

Reflexões sobre seletividade penal e a crise no sistema prisional brasileiro (baixar)
Iasmin da Silva Oliveira (UEA), Fabíola de Carvalho Silva (UEA)